sexta-feira, 13 de julho de 2012

Ritual do Pão

Olá Queridas(os)!

Falarei um pouco sobre um encontro que foi muito especial este mês: O Ritual do Pão.... 

Este insigth começou quando o oráculo do pão caiu em minhas mãos. Não tinha a noção da força envolvida neste instrumento, e hoje ele me acompanha em muitas as aulas de dança terapêutica, me intuindo e nos fazendo conectar com o divino.



Através dele é que surgiu a ideia de fazermos juntas o Ritual do Pão.  Ele veio na hora certa, em que intui nos meses de junho e julho os temas das aulas relacionados com a Nutrição.

Quem começou com este ritual foi a herborista mineira Magdala Guedes (Magui), que há mais de dez anos transformou o hábito de fazer um pão num ritual. "Se colocamos uma intenção nesse gesto e prestamos atenção em como os ingredientes se misturam, podemos entender a alquimia da vida, atitudes que nos impedem de ser felizes", explica Magui, que reúne grupos de até 50 pessoas para fazer pão em seu sítio, localizado localizado na serra da Moeda, próximo a Ouro Preto, Minas Gerais.
Pão é comunhão. É partilhar. É o compartilhar. É Cristo em nós a cada dia. É a união com a terra. A conexão com o céu. É o suor do rosto. É a benção de Deus. É o poder masculino do fogo. É a foça feminina da transformação. Pão é oferenda. É multiplicação. É magia. É milagre. É doação. É dos homens e dos deuses. Humanidade e imortalidade. Abundância e benção. Pão é sobrevivência. É evolução. Pão para acompanhar. Para comer junto. Para dar sabor. Para saborear. Pão humano, pão divino. Corpo e alma. Pão é reunião.


A força dos elementos da natureza se une nesta receita simples: a água é o fluido vital; o trigo tem a força da terra; o fermento, que faz a massa crescer, é associado ao ar e fogo, que tudo transforma. "Se a massa crua fica muito mole, isso significa que a pessoa está sem foco na vida. Se o pão não cresce, quer dizer que é presciso se desapegar do passado e viver o presente. Se tudo fica perfeito, é sinal de realização conexão com a realidade. Saborear o pão nos dá coragem e nutre a alma. E todo esse milagre acontece ali mesmo, na cozinha!", Conclui Magui.


Esse ritual, colocando um foco, torna-se sagrado e tem a capacidade de promover uma alquimia interna. Em uma entrevista, Magui disse: “Só podemos chamar Deus de ‘Pai nosso’ se nos esforçarmos para que o pão – símbolo dos bens da vida – seja de todos. Eu sou o pão da vida, disse Jesus, que nos revelou: quem reparte o pão partilha Deus”.

E Santa Teresa ainda disse uma bela frase que complementa a idéia de sacralidade do alimento: “Quando as panelas da cozinha forem tão sagradas quanto os vasos dos altares, o Divino estará na Terra e em cada gesto do cotidiano”. 
      
Tenho certeza que o Divino esteve neste nosso encontro, em nossas mesas, na fartura dos alimentos e das virtudes, no pão nosso de cada dia e na ação da partilha!

Obrigada especialmente pelos dirigentes da Loja de bolos ôrganicos - Shanti & Li, que nos presentiou com seu espaço sagrado doando a enegia do fogo para que pudêssemos transformar a nossa massa ainda crua, no pão nosso de cada dia!


Em cada mão que amassava o pão havia uma intenção e esta intenção foi doada para esse pão que partlhamos neste dia e para toda a humanidade! 

Aqui está uma foto das 7 intenções que cada pessoa recebeu este dia! Aproveitem para alimentarem dessas virtudes dentro de você também...



beijos de um pão cheiroso e bem gostoso!

Amanda


Um comentário:

Kátia Bueno disse...

Maravilhoso ritual!
Amei o oráculo tb, pena que não pude neste dia estar aí com vcs!
Beijos

Ocorreu um erro neste gadget