segunda-feira, 19 de março de 2012

Equinócio de Outuno e início do Ano Novo Astrológico


Amanhã, dia 20 de março 2012, começa o Outono e o início do Ano Novo Astrológico.
Aproveitando este momento especial, vamos juntas celebrar este novo ciclo em nosso círculo em movimento às 18:30h (terça feira- 20/03).
Assim como no equinócio de primavera, está é uma época de equilíbrio, onde o dia e a noite têm a mesma duração. Na primavera este período de equilíbrio é para prepararmos para a ação, enquanto no equinócio de outono é um período de equilíbrio para prepararmos para o repouso, que vem no inverno.
O outono, é marcado pelas quedas das folhas, pelo descanso da colheita e também pelo agradecimento aos Deuses por tudo o que foi colhido e caçado.
Este período nos convida para um encontro consigo mesmo, fazendo um balanço e processamento de tudo o foi vivido. É um momento de interiorização, de silêncio para contemplar o que habita no interior e executar uma depuração profunda do ser, na busca da singularidade, autenticidade e identidade pessoal. Momento de despojar-se de tudo o que não serve e que não corresponde ao momento atual.
Astrologicamente falando, começa a regência da Lua, regente do signo de CâncerA Lua rege as águas, as emoções, os instintos, o 
passado. Fala de tudo que está em nosso inconsciente e de mudanças. Ela está ligada ao feminino, às
 mães, à nutrição, à alimentação, à fertilidade. Um ano em que será necessário elaborar bem as emoções e rever questões do passado. Um ano de profundo encontro com a energia feminina!
Neste momento especial, vamos unir a energia do feminino marcado pela regência astrológica da Lua, junto com este momento de agradecimento, instropecção e despojamento das nossas folhas secas.
Quer saber mais sobre o círculo em movimento? 
Entre em contato comigo pelo tel: 8152 0186
Feliz Mabon para você!
beijos
Amanda
 

Levando a dança para outros lugares....

Leio muito sobre os símbolos na geometria sagrada e cada vez fico mais surpresa com o poder que estas figuras geométricas proporcionam no ambiente e na vida da gente.
Trabalhar com a dança em círculo está sendo a minha mais nova proposta de trabalho. Sempre gostei da ideia de em algum momento da aula estarmos em círculo, mas isto nunca foi a prioridade. Este ano me veio muito forte meu trabalho chamado Círculo em Movimento e ele vem se fortalecendo a cada dia. Digo isto,  porque é assim que me sinto dentro do círculo de mulheres. Com muita força para lidar com os acontecimentos da vida
Já é sabido que sua forma nos remete a ideia de algo sem começo nem fim, de unidade, de perfeição e desta maneira fica difícil não entrar em contato com a sua grande força.
Além disso, para se formar um círculo na dança todos dão as mãos e neste gesto encontramos a troca de energia pelos meridianos das mãos na forma de calor.
A dança nos possibilita primeiramente entrar em contato com a nossa respiração, sem seguida com nosso corpo e a partir daí ela nos abre novas percepções, novas ideias e reflexões.
Estar numa roda dançante de mulheres é algo maravilhoso!

No Dia Internacional da Mulher, fui convidada por fisioterapeutas coordenadoras da Saúde da Mulher da  USP para dar uma vivência no Hospital das Clínicas para as mulheres da comunidade, funcionárias e estudantes do hospital.
Não consegui planejar como poderia ser esta vivência pois, era num lugar aberto ao público, onde teria outras atividades ocorrendo, não sabia quantas pessoas estariam e como seria o meu público.  Neste casos, onde não tenho controle de nada (como na maioria das vezes), deixo o meu coração ser guiado pela minha intuição e pelo amor que sinto pelo meu trabalho. 
No início, a roda foi intimidamente se formando até  que completamos mais de 30 mulheres juntas e dançando. A princípio os corpos se moviam timidamente, mas com o calor fomos entrando num clima de descontração e alegria.
Olhares que se encontravam, mãos que se entrelaçavam,  palmas que aceleravam as batidas de nosso coração e em pouco tempo só existia nós no círculo e muitos expectadores curiosos observando de fora toda  aquela energia da roda em movimento!
Pudemos trocar os sentimentos quando pedi para grupos se formarem, escolherem uma parte do corpo e dizer quais sentimentos aquela parte do corpo poderia representar.
Bárbaro, foi ouvir pessoas que nunca se viram se integrando neste pequeno momento que ficou registrado no coração de cada mulher!


















No final,  dancei uma música que numa linguagem não-verbal eu quis transmitir: 

Um olhar de amor,
Minha cabeça de sabedoria
Minhas mãos de cura,
Meus braços de leveza,
Minhas pernas de força,
Meu ventre de vida,
E o meu coração pulsando de amor por todas as pessoas ali presente!

Gratidão por mais uma oportunidade de estar em roda!

Abs, Amanda











Ocorreu um erro neste gadget